• mapasconfinamento

Luísa Ducla Soares

Atualizado: 28 de fev.





CORONA VIRUS



Corona, Corona,

Ó Corona vírus,

Tu feres e matas

Sem disparar tiros.

Corona, Corona,

Coroa de espinhos,

Grinalda de cobras,

Colar de azevinhos,

Por ti já fechei

A porta aos vizinhos,

Reneguei a mãe,

Cri nos adivinhos.

Por ti já navego

Num rio sem ter foz.

De gelo? De lava?

De pessoas sós?


Corona, essa coroa

Fez-te imperador

Do medo, da fome,

Da raiva, da dor.

Mas dizes com lata

Que és um democrata:

Pois agora vais

Mostrar que os homens

São todos iguais.



 

Nasceu em Lisboa. Licenciada em Filologia Germânica, iniciou a sua carreira com um livro de poesia, mas dedica-se especialmente à literatura infantojuvenil como autora, estudiosa, divulgadora, tendo publicado mais de 180 obras. Recusou, por motivos políticos, o Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho em 1973, pelo seu primeiro livro para crianças. Foi galardoada pela Fundação Calouste Gulbenkian em 1986, com o prémio pelo Melhor Texto de Literatura para Crianças do Biénio e mais tarde com o prémio pelo conjunto da obra. Foi nomeada como representante de Portugal para diversos prémios internacionais.

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo